DROGAS: CONCEITO DA BÍBLIA - https://adeusheresias.com.br

www.ADEUS HERESIAS.com.br
Site dedicado a pessoas sinceras estudiosas da Bíblia.
Ir para o conteúdo

DROGAS: CONCEITO DA BÍBLIA

DROGAS- Definição: Há várias definições da palavra “drogas”.
No sentido da consideração aqui, drogas são substâncias não nutritivas que alteram o humor e que não são consideradas terapeuticamente necessárias, mas são usadas por pessoas no empenho de fugirem dos problemas da vida, terem uma sensação de sonho ou de bem-estar, ou sentirem êxtase.


Proíbe a Bíblia realmente o uso de drogas por prazer?
Ela não menciona substâncias como heroína, cocaína, LSD, PCP (pó de anjo), maconha, ou tabaco. Mas não deixa de prover as necessárias orientações para que saibamos o que fazer e o que evitar para agradar a Deus.
Da mesma forma, a Bíblia não diz que é errado usar um revólver para matar alguém, mas proíbe o assassinato.
Luc. 10:25-27: “‘Por fazer o que hei de herdar a vida eterna?’ . . . ‘“Tens de amar a Jeová, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de toda a tua força, e de toda a tua mente”, e, “o teu próximo como a ti mesmo.”’” (Está uma pessoa realmente amando a Deus de todo o coração e de toda a mente se costuma praticar coisas que desnecessariamente encurtam a sua vida e fazem com que sua mente fique entorpecida?
Está mostrando amor pelo seu próximo se rouba dos outros para sustentar seu hábito de usar drogas?)
2 Cor. 7:1: “Amados, visto que temos estas promessas [de termos a Jeová como nosso Deus e nosso Pai], purifiquemo-nos de toda imundície da carne e do espírito, aperfeiçoando a santidade em temor de Deus.”
Mas podemos esperar ter a aprovação de Deus, se deliberadamente fizermos coisas que poluem o nosso corpo?
Tito 2:11, 12: “[Manifestou-se] a benignidade imerecida de Deus, que traz salvação a toda sorte de homens, instruindo-nos a repudiar a impiedade e os desejos mundanos, e a viver com bom juízo [“com auto-domínio”, BJ; “com toda sobriedade”, CBC], e justiça, e devoção piedosa no meio deste atual sistema de coisas.”
Está o uso de drogas que prejudicam o bom-senso ou que fazem com que a pessoa perca o autodomínio em harmonia com esse conselho?
Gál. 5:19-21: “Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são . . . prática de espiritismo . . . festanças e coisas semelhantes a estas. . . . Os que praticam tais coisas não herdarão o reino de Deus.” (O sentido próprio da palavra grega far·ma·kía, traduzida aqui por “prática de espiritismo”, é “drogaria”.
O An Expository Dictionary of New Testament Words, de W. E. Vine, ao comentar essa palavra grega, diz: “Na feitiçaria, o uso de drogas, quer simples, quer fortes, era geralmente acompanhado por encantamentos e invocações de poderes ocultos, com o uso de diferentes talismãs, amuletos, etc., que supostamente se destinavam a proteger o cliente ou paciente contra a atenção e o poder dos demônios, mas que realmente se destinavam a impressionar o cliente com os recursos misteriosos e os poderes do feiticeiro.” [Londres, 1940, Vol. IV, pp. 51, 52]
Da mesma forma hoje, muitos que usam drogas estão envolvidos em práticas espíritas ou se associam com os que o estão, porque uma mente vazia ou que tem alucinações é fácil presa dos demônios. Compare com Lucas 11:24-26.)
Tito 3:1: “Estejam sujeitos e sejam obedientes a governos e autoridades como governantes.” (Em muitos lugares, a posse ou o uso de certas drogas é violação da lei.)

Já que algumas drogas podem fazer a pessoa sentir-se bem, são realmente tão nocivas?
2 Tim. 3:1-5: “Nos últimos dias haverá tempos críticos, difíceis de manejar. Pois os homens serão . . . mais amantes de prazeres do que amantes de Deus . . . destes afasta-te.”
A Bíblia avisa claramente contra desejar o prazer a tal ponto de colocá-lo à frente da aplicação dos princípios justos da Palavra de Deus e de ter a aprovação dele.
Alguns NARCÓTICOS aliviam a dor e podem produzir uma sensação de contentamento, mas são também viciadores e podem causar a morte com uma superdose.
Fungar certos SOLVENTES pode produzir uma sensação de emoção, mas pode causar também fala indistinta, distorção de visão, perda do controle muscular, além de dano irreversível ao cérebro, ao fígado e aos rins.
Os ALUCINÓGENOS fazem o indivíduo sentir-se “alto”, e parecem aliviar a estafa, mas também causam distorções na percepção da distância, prejudicam o raciocínio lógico, podem causar mudanças irreversíveis de personalidade e produzir inclinações para suicídio ou homicídio.

E a maconha — é ela inócua? Alguns médicos dizem que é.
O dr. David Powelson, ex-chefe de psiquiatria, do Hospital Cowell, da Universidade da Califórnia, Berkeley, EUA, outrora defendia a legalização do uso da maconha. Mais tarde, depois de haver mais evidência disponível, escreveu: “Acredito agora que a maconha é a mais perigosa droga que precisamos combater:
1. Seu uso inicial ilude. O usuário tem a ilusão de se sentir bem; não percebe a degeneração de suas faculdades mentais e fisiológicas.
2. Seu uso contínuo leva ao raciocínio delusório. Após um a três anos de contínuo uso, as formas patológicas de pensamento começam a dominar as faculdades mentais.” — Executive Health Report, outubro de 1977, p. 8.

O dr. Robert L. DuPont, ex-diretor do Instituto Nacional de Combate à Toxicomania nos Estados Unidos, outrora citado como minimizando qualquer perigo decorrente da maconha, declarou mais recentemente: “A verdadeira questão é o perigo para a saúde representado por esta epidemia [do uso da maconha por parte da geração mais nova], perigo este pelo menos de dois tipos. Um é dos efeitos narcóticos, que varia do perigoso impacto de dirigir um veículo a se importar menos com qualquer coisa.
A outra área é puramente física. Nesta, as preocupações variam da ocorrência regular da bronquite crônica entre os que usam maconha às possibilidades realíssimas de prejudiciais efeitos hormonais, efeitos sobre o sistema imunitário e, possivelmente, até mesmo de câncer.” — Gazette de Montreal, Canadá, de 22 de março de 1979, p. 9.

Science Digest forneceu os seguintes pormenores: “O hábito regular de fumar maconha pode, a longo prazo, alargar as lacunas entre as terminações dos nervos no cérebro, que são necessários para funções vitais como da memória, da emoção e do comportamento.
Para que os nervos executem suas funções, precisam comunicar-se entre si.”
Daí, comentando os resultados dos testes relacionados com animais, o artigo continua: “Os efeitos mais marcantes ocorreram na região septal, associada com as emoções; o hipocampo, relacionado com a formação da memória; e a amígdala, responsável por certas funções de comportamento.” — Março de 1981, p. 104.

É o uso da maconha de alguma forma pior do que tomar bebidas alcoólicas?
O álcool é um alimento e é metabolizado pelo corpo para prover energia; os resíduos são eliminados pelo organismo.
Entretanto, um psicofarmacólogo disse: “A maconha é um tóxico muito potente, e o maior erro que cometemos é compará-la ao álcool.” “Molécula por molécula, o THC [na maconha] é 10.000 vezes mais forte do que o álcool em sua capacidade de produzir uma intoxicação branda . . . O THC é eliminado lentamente do organismo, e leva muitos meses para a pessoa se recuperar de seus efeitos.” (Executive Health Report, outubro de 1977, p. 3)
O Criador sabe como somos feitos, e sua Palavra permite o uso moderado de bebidas alcoólicas. (Sal. 104:15; 1 Tim. 5:23)
Mas ele condena também fortemente o consumo imoderado de álcool, assim como condena a glutonaria. — Pro. 23:20, 21; 1 Cor. 6:9, 10.

Por que as Testemunhas de Jeová consideram o fumar tabaco uma falta tão grave?
Demonstra desrespeito pelo dom da vida.
Atos 17:24, 25: “O Deus que fez o mundo e todas as coisas nele . . . dá a todos vida, e fôlego, e todas as coisas.”
“A evidência de que os cigarros encurtam a vida é sobrepujante; a relação causal é tão firmemente corroborada como qualquer outra na medicina.” — Science 80, de setembro/outubro, p. 42.
As notícias revelam que nos Estados Unidos anualmente o número de mortes atribuídas ao fumo é calculado em 300.000; na Grã-Bretanha, de 50.000; no Canadá, de 50.000. “Mais de um milhão de pessoas morrem anualmente por causa de doenças relacionadas com o fumo, e o Terceiro Mundo, que consome 52% do tabaco do mundo, está abrangendo rapidamente uma proporção crescente de tais mortes.” — The Journal (Toronto), de 1.° de setembro de 1983, p. 16.
O ex-secretário de Saúde, Educação e Bem-Estar dos EUA, Joseph Califano, disse: “Não resta dúvida hoje de que o fumar é realmente um suicídio de ação lenta.” — Scholastic Science World, 20 de março de 1980, p. 13.

Não se harmoniza com o que Deus requer que os cristãos lhe rendam.
Rom. 12:1: “Eu vos suplico, irmãos, pelas compaixões de Deus, que apresenteis os vossos corpos como sacrifício vivo, santo e aceitável a Deus, um serviço sagrado com a vossa faculdade de raciocínio.”
O diretor nacional de saúde dos Estados Unidos, C. Everett Koop, disse: “O fumar cigarros é claramente identificado como a principal causa evitável de morte em nossa sociedade.” (The New York Times, de 23 de fevereiro de 1982, p. A1)
“Os estudos médicos mostram que . . . a expectativa mediana de vida dum fumante é de três a quatro anos menos do que a dum não-fumante.
A expectativa de vida do fumante inveterado — alguém que fuma dois ou mais maços de cigarros por dia — pode ser tantos quantos oito anos menos do que a do não-fumante.” (The World Book Encyclopedia, 1984, Vol. 17, p. 430)

É correto uma pessoa apresentar sua vida ao serviço de Deus e daí destruir aos poucos essa vida?
“O fumo é tão devastador, especialmente para o coração e os pulmões, que os outros aspectos da medicina preventiva se tornam relativamente insignificantes se a pessoa fuma.” (Serviço de Notícias da Universidade do Sul da Califórnia, de 18 de fevereiro de 1982)
“Fumar é provavelmente a maior causa singela evitável da saúde precária no mundo.” (Dr. H. Mahler, diretor-geral da Organização Mundial de Saúde, em World Health, de fevereiro/março de 1980, p. 3)
É coerente uma pessoa apresentar-se a Deus para o serviço sagrado e daí deliberadamente arruinar sua saúde?

Fumar é uma violação do requisito divino de amar o nosso próximo.
Tia. 2:8: “Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.” — Compare com Mateus 7:12.
“Um recente estudo . . . revelou que as esposas não-fumantes de homens que fumam morrem em média quatro anos mais jovens do que as mulheres cujos maridos tampouco são fumantes.” (The New York Times, de 22 de novembro de 1978, p. C5)
“Fumar durante a gravidez pode causar deformações congênitas tão severas que o feto morre, ou então o bebê morre logo após o nascimento.” (Family Health, maio de 1979, p. 8)
Tal tratamento desamoroso de membros da família é clara evidência de que a pessoa não está agindo como cristão. — Compare com 1 Timóteo 5:8.
“Os estudos têm mostrado que, visto o fumante mediano fumar realmente seu cigarro apenas durante uma pequena parte do tempo em que está aceso, o não-fumante pode na verdade ser obrigado contra a sua vontade a inalar quase tanto monóxido de carbono, alcatrão e nicotina como o fumante ativo sentado ao seu lado.” (Today’s Health, de abril de 1972, p. 39)
Alguém que tem tal falta de amor para com seu próximo tampouco dá evidência de amar a Deus. — Veja 1 João 4:20.

Por que Deus fez plantas das quais se derivam as drogas, já que é errado usá-las?
As coisas das quais se abusa têm geralmente também seus usos devidos.
Isso se dá com as faculdades humanas de reprodução.
Dá-se isso com o vinho. A maconha é feita das folhas e dos topos florescentes, secos, do cânhamo que fornece fibras úteis para a fabricação de cordas e tecidos. As folhas do tabaco, das quais os fumantes abusam, podem também ser usadas para fabricar desinfetantes e inseticidas.
Sobre os muitos recursos da terra, resta muito a aprender quanto a como podem ser empregados de modo benéfico. Até mesmo as ervas daninhas são úteis para prevenir a erosão, e fornecem palha para quando o solo não é cultivado.

Que pode alguém fazer se já tentou livrar-se do hábito de fumar ou de outro uso de drogas e não foi bem-sucedido?
Primeiro, por meio do estudo da Bíblia e da meditação, precisa cultivar um forte desejo de agradar a Deus e de viver no seu justo novo sistema de coisas. Se se achegar a ele, ele se achegará a você, dando-lhe a necessária ajuda. — Tia. 4:8.

É importante estar convicto de que essas práticas são más, e desenvolver genuíno ódio a elas. (Sal. 97:10)
Isso pode ser feito pela recapitulação dos fatos apresentados nesta parte do livro e pela meditação, não sobre o atual prazer passageiro que pode derivar de tais práticas, mas sobre o que agrada a Deus e sobre quão detestáveis são os resultados das práticas más.

Se sentir forte desejo de fumar ou de usar uma das outras drogas, ore fervorosamente a Deus, pedindo ajuda. (Luc. 11:9, 13; compare com Filipenses 4:13.)
Faça isso imediatamente. Também, apanhe sua Bíblia e leia partes dela em voz alta, ou entre em contato com um cristão maduro.
Conte-lhe o que está acontecendo e peça a ajuda dele.

MATÉRIA ADICIONAL
Voltar para o conteúdo